Escolha uma Página

Projeto Político Institucional

PROJETO POLÍTICO INSTITUCIONAL

Alicerçada em sua história, orientada por sua missão e com a determinação de valorizar o humanismo, ensejando a inclusão social, o desenvolvimento de uma vida saudável, bem como a formação de uma sociedade ética, a Faculdade São Judas Tadeu adota os seguintes princípios para nortear as suas ações.

Princípios Gerais

•    O bem comum, numa visão de responsabilidade social, como princípio norteador de suas ações, no tocante à inclusão social, à defesa do meio ambiente, e ao desenvolvimento econômico e social.
•    O respeito à pessoa, preocupando-se com o seu bem-estar e suas necessidades enquanto indivíduo e cidadão.
•    A valorização da busca por inovações nas diferentes dimensões do conhecimento – científico, tecnológico e cultural.
•    O desenvolvimento da autonomia e competência intelectual como fator prioritário no avanço do conhecimento.
•    O compromisso com a qualificação da comunidade acadêmica.
•    A valorização profissional enquanto fator de emancipação humana e social.

Princípios éticos-políticos

•    A responsabilidade de desenvolver a autonomia do aluno através de um processo educativo, em que o aluno seja instigado a desafios, ao desenvolvimento do raciocínio lógico numa multiplicidade de ações e à liberdade para pensar, decidir e agir.
•    A oferta de uma educação que atenda aos anseios do mundo contemporâneo, caracterizado pelo avanço da tecnologia da informação e comunicação e pelas demandas da globalização.
•    A ênfase no desenvolvimento integral do indivíduo, voltado aos níveis físico, emocional, afetivo, mental, social, espiritual e ecológico.
•    A consideração de que o processo de aprender assume uma visão sistêmica e quase pactual, num sistema de trocas e interação permanentes, entre professor-aluno-experiência, numa relação dialética.
•    A importância da adoção de uma prática acadêmica de valorização das atitudes investigativas e da reflexão crítica do aluno, a partir da realidade social e histórica do país e do mundo.

Políticas Institucionais

Baseada em sua missão e objetivos gerais, bem como em seus princípios a Faculdade São Judas Tadeu adota as seguintes políticas:

Políticas para o Ensino de Graduação e Pós-Graduação lato sensu

•    Toda e qualquer proposta didático-pedagógica deverá pretender formar o indivíduo que saiba mobilizar recursos para atuar, decidir, agir diante das situações complexas e imprevisíveis da vida, da sociedade e da profissão.
•    Os professores deverão apresentar sua prática a partir do uso dos conhecimentos na ação, propondo tarefas desafiadoras e contextualizadas que favoreçam a reflexão para a atuação.
•    Problemas sociais, econômicos e culturais, que refletem a prática do cotidiano, deverão ser considerados na vivência acadêmica e nas relações estabelecidas no processo de ensino-aprendizagem.
•    Os projetos e as práticas pedagógicas deverão refletir o avanço do conhecimento, as necessidades sociais, em geral, e da comunidade, em particular, e do perfil do egresso desejado.
•    Deverá ser realizada periodicamente a atualização dos Projetos Pedagógicos do Cursos, na medida das transformações – seja no mundo do trabalho, seja em relação aos meios de informação e comunicação, seja no tocante ao conhecimento tecnológico que faz avançar a ideia da sociedade virtual, seja no cenário mundial, nacional ou regional.
•    As matrizes curriculares deverão levar em conta o modo como as disciplinas se relacionam e o papel de tais relações para o alcance das características desejadas no perfil do egresso.

Políticas para a Pesquisa e a Iniciação Científica

•    A pesquisa deverá ser adotada nos cursos, seja de graduação ou pós-graduação, como atividade cotidiana que favorecerá a prática profissional reflexiva, tendo como princípio pedagógico, não a pesquisa científica em sua complexidade natural, mas a prática da investigação, a iniciação à pesquisa caracterizada pela produção de trabalhos de conclusão, nos cursos de graduação e de pós-graduação.
•    A atitude investigativa deverá ser estimulada para despertar a curiosidade pelo novo e para desenvolver o desejo de busca permanente e elaboração própria, capazes de proporcionar as bases para o enfrentamento de novos desafios.
•    As práticas investigativas deverão proporcionar aos alunos uma postura mais ativa e dinâmica para favorecer o desenvolvimento da competência de (re)construtor de conhecimentos e de habilidades.

Políticas para a Extensão

•    Os programas de extensão deverão ser realizados sob a forma de palestras, cursos, workshops, eventos acadêmico-científicos, projetos em parceria com instituições públicas e privadas que atendem às necessidades acadêmicas e comunitárias e incentivam a participação de docentes e discentes.
•    As atividades de extensão deverão ser desenvolvidas em contínua integração com o Ensino e a Pesquisa, mediante programas voltados para reflexão e para as práticas acadêmicas diversificadas, transformando a sala de aula em espaço de permanente interação com a sociedade, fazendo da teoria e da prática um todo articulado e orgânico, em contato com a realidade social;

Políticas Para Difusão da Produção Acadêmica

•    Os produtos das práticas investigativas, sejam artigos ou monografias ou outas modalidades de trabalho de conclusão de curso, deverão ser divulgados através de veículo constituído para este fim, seja sob o formato de revista científica ou afins.

Políticas para o Atendimento aos Discentes

•    Deverão ser adotados programas de nivelamento sob a forma de apoio aos discentes.
•    Deverá ser mantido um programa de bolsas de estudo que contemple os alunos que comprovem carência econômico-financeira.
•    Deverá ser mantido um serviço de atendimento psicopedagógico para diagnóstico e prognóstico das principais dificuldades apresentadas pelos alunos e para o nivelamento pedagógico.
•    Deverá ser mantido um serviço de orientação e apoio às atividades de estágio e o ingresso ao mercado de trabalho.
•    Os órgãos de gestão deverão manter canais de comunicação com os alunos através de mídias convencionais e eletrônicas.

Políticas para o Acompanhamento dos Egressos

•    Deverá ser mantido um sistema de comunicação com os egressos que identifique pontos fortes e falhos do curso, tanto em nível pedagógico, como em termos de conteúdos dos cursos.
•    Todos os dados coletados sobre o desempenho dos egressos deverão ser analisados e utilizados, na medida do possível, nas revisões do Projeto Pedagógico dos Cursos, sempre que necessário.

Políticas para Formação e Capacitação Docente

•    As iniciativas de qualificação poderão envolver cursos de extensão, graduação, especialização, mestrado, doutorado, atividades de prática investigativa (pesquisa) e a participação em programas ou eventos que permitam o desenvolvimento de novos conhecimentos, habilidades e atitudes.
•    A qualificação deverá ser de responsabilidade tanto da Faculdade São Judas Tadeu como daquele que se qualifica.
•    Toda e qualquer iniciativa de qualificação deverá envolver temas/conteúdos atuais e diretamente relacionados com as tarefas que são e/ou serão de responsabilidade do qualificado.
•    Deve ser mantido um programa anual de qualificação, elaborado conjuntamente com professores, funcionários e gestores, com base nos resultados apontadas pelo sistema de auto avaliação.
•    As atividades de qualificação, tanto quanto possível, deverão ocorrer através de processos de educação à distância.
•    Deverá ser mantido um programa de bolsas integrais para funcionários e filhos de funcionários.

Políticas para Formação e Capacitação dos Técnicos-Administrativos

•    As iniciativas de qualificação poderão envolver cursos de extensão, graduação, especialização, mestrado, doutorado, atividades de prática investigativa (pesquisa) e a participação em programas ou eventos que permitam o desenvolvimento de novos conhecimentos, habilidades e atitudes.
•    A qualificação deverá ser de responsabilidade tanto da Faculdade São Judas Tadeu como daquele que se qualifica.
•    Toda e qualquer iniciativa de qualificação deverá envolver temas/conteúdos atuais e diretamente relacionados com as tarefas que são e/ou serão de responsabilidade do qualificado.
•    As atividades de qualificação, tanto quanto possível, deverão ocorrer através de processos de educação à distância.
•    Deverá ser mantido um programa de bolsas integrais para funcionários e filhos de funcionários.

Políticas de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e Social

•    Todas as iniciativas de ensino, investigação científica ou extensão deverão apresentar entre os seus objetivos, propósitos de caráter social, valorizando a integração harmônica entre sujeitos e as comunidades.
•    Deverá ser mantido um programa de extensão e apoio ao desenvolvimento econômico e social da comunidade dos entornos onde a Faculdade estiver presente.

Políticas para Responsabilidade e Inclusão Social

•    A Faculdade deverá envolver, sempre que possível, parceiros de entidade de representação social e/ou membros da sociedade civil, em atividades de ensino, pesquisa e extensão.
•    Os relacionamentos com órgão públicos e privados devem permitir a pluralidade de ideias, numa postura participativa, assegurando-se padrões técnicos e éticos, bem como obediência aos prazos e condições pactuadas.
•    O relacionamento com a Mantenedora deverá ser orientado pelos princípios da autonomia, dentro dos limites regimentais, cooperação e integração.
•    As instalações e equipagem da Faculdade deverão permitir acessibilidade a portadores de necessidades especiais.
•    A Faculdade deverá manter professores e funcionários administrativos em condições de lidar com portadores de necessidades especiais.
•    As ações de inclusão digital deverão despertar os sujeitos para a atualização dinâmica das bases tecnológicas e estimular o autodesenvolvimento nessa área do conhecimento.

Políticas para a Diversidade, Meio Ambiente, Memória e Patrimônio Cultural

•    Deverão ser desenvolvidas atividades, ora de ensino, ora de extensão, visando à conscientização para a defesa ambiental, envolvendo alunos, professores e membros da comunidade do seu entorno;
•    As disciplinas oferecidas nos cursos de graduação deverão se permeadas por uma metodologia de sustentabilidade.
•    Deverá ser mantido um programa permanente de coleta seletiva de materiais e encaminhamento para reciclagem e para uso racional dos recursos naturais, que envolva alunos, professores e funcionários e membros da comunidade.
•    As atividades de ensino, pesquisa ou investigação, tanto quanto possível, deverão envolver ações que contribuam para a preservação da memória dos diferentes segmentos étnicos, com destaque para seus saberes e expressões tradicionais, em termos culturais e artísticos.
•    As atividades de ensino, pesquisa ou investigação, tanto quanto possível, deverão envolver ações que contribuam para as artes e para a preservação do patrimônio cultural.

Políticas de Ações Afirmativas e Defesa dos Direitos Humanos e da Igualdade Étnico Racial

•    Os cursos de graduação, em suas disciplinas, tanto quanto possível, deverão envolver temáticas que reflitam em ações afirmativas e defesa dos direitos humanos e da igualdade étnico racial.
•    A Faculdade deverá manter um acervo informacional atualizado que aborde políticas afirmativas e defesa dos direitos humanos e da igualdade étnico racial.
•    Todos os cursos de graduação deverão oferecer ao menos uma disciplina que aborde os direitos humanos.